Blog Deixa Comigo Macajuba (DCM): Combate ao racismo repercutiu nas redes sociais de macajubenses na noite desta quinta-feira (18)




WEB RÁDIO DCM estamos em caráter experimental






sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Combate ao racismo repercutiu nas redes sociais de macajubenses na noite desta quinta-feira (18)

|    

Na noite desta quinta-feira, 18 de outubro de 2018, alguns internautas sugeriram que O Blog líder em acessos em Macajuba, que o Blog Deixa Comigo Macajuba, chamado carinhosamente de DCM, fizesse uma matéria fazendo um apelo contra o racismo, isso por que uma postagem que supostamente teria sido feita por uma menor teria repercutido nas redes socais.



(Trecho das palavras divulgadas nas redes sociais, onde foram editada os nomes das envolvidas)


Marielly Campos, ex-funcionária do Blog, foi a primeira internauta a sugerir o tema, uma vez que na opinião de Mari, O Blog tem uma grande importância para o povo macajubense.



O coordenador do Blog, que é cadeirante e viveu muitos preconceitos na sua infância, mas nunca se abateu tem propriedade para falar sobre preconceito e sempre repudia esse tipo de ato.


Esta frase de Martin Luther King resume todo sobre o racismo independente da cor “Eu tenho um sonho. O sonho de ver meus filhos julgados por sua personalidade, não pela cor de sua pele.”

Outra frase diz: “Eu tenho um sonho, que os negros e os brancos andassem em irmandade e sentassem-se na mesma mesa em paz.”

Em 1951, foi criada a Lei 1390/51, mais conhecida como Lei 

Afonso Arinos.
Proposta por Afonso Arinos de Melo Franco, essa lei proibia a discriminação racial no país, ou seja, a separação de raças diferentes.
A lei Afonso Arinos se mostrou ineficiente por faltar rigorosidade em suas punições, mesmo em casos explícitos de discriminação racial em locais de emprego, escolas e serviços públicos.
Em 1989, foi criada a Lei 7716/89, mais conhecida como “Lei Caó”. Proposta pelo jornalista, ex-vereador e advogado Carlos Alberto Caó Oliveira dos Santos, essa lei determinava a igualdade racial e o crime de intolerância religiosa.
Um dos maiores triunfos com o aprimoramento da lei contra o racismo foi sua pena. Crime de racismo é inafiançável, mas especifica a diferença entre atitudes que podem ser consideradas como racismo.

Crime de Racismo x Injúria Racial

O tema racismo ainda é complicado para muitas pessoas, principalmente quando se trata da lei. Mesmo com implantação de legislação contra o racismo, existem aqueles que não sabem diferenciar determinadas atitudes como prática de crime de racismo ou não. Uma das maiores confusões que as pessoas podem cometer é confundir racismo e injúria racial.
Injúria racial ocorre quando são ditas ou expressadas ofensas a determinados tipos de pessoas, tendo como exemplo chamar um negro de “macaco”. Esse exemplo já ocorreu em vários casos no futebol, em que jogadores foram ofendidos por essa palavra e alguns entraram com processo. Nesses casos, os acusados seriam julgados por causa da injúria racial, onde há a lesão da honra subjetiva da vítima. A acusação de injúria racial permite fiança e tem pena de no máximo oito anos, embora geralmente não passe dos três anos.
Já o racismo é mais grave, considerado como um crime inafiançável e imprescritível. Para o crime ser considerado racismo, tem que menosprezar a raça de alguém, seja por impedimento de acesso a determinado local, negação de emprego baseado na raça da pessoa. Como exemplo, pode-se considerar o impedimento de matrícula de uma criança em uma escola por ela ser negra como um caso de racismo.
Resumidamente, o racismo impede o prática de exercício de um direito que a pessoa tenha. A injúria racial se determina pela ofensa às pessoas por raça.

Como Denunciar o Racismo

A vítima deve registrar um boletim de ocorrência em uma delegacia e, em seguida, procurar um advogado para cuidar do processo, entretanto não é obrigatório um advogado para poder dar entrada no processo de discriminação racial. Se a discriminação ocorrer no ambiente de trabalho, a vítima pode procurar o Ministério Público do Trabalho. Se a discriminação não se referir especificamente a uma pessoa, pode-se procurar o Ministério Público do Estado.

Uma das vitimas do racismo em Macajuba mandou essa nota pra a Redação do Blog Deixa Comigo Macajuba (DCM)


“Em várias partes do mundo a semente do racismo ainda brota e não há outro veneno senão a conscientização e a educação para acabar de vez com esse mal. Convidamos todos a participar da caminhada contra o preconceito na Praça de Eventos de Macajuba-Ba, às 09:00 hrs da manhã, neste sábado, 27 de outubro de 2018. 



Enquanto a cor da pele for mais importante que o brilho dos olhos, haverá guerra.”

Nossa reportagem falou com a mãe da adolescente que supostamente teria tratado com racismo outras adolescentes, ela contou “que já houve um caso antes, mas que no que aconteceu nesta quinta-feira (18), a filha estava com ela na igreja e que não estava com o celular no horário da postagem, disse não entender, pois a filha nega, triste e abalada a mãe que é querida por muitas pessoas em Macajuba, disse que já conversou com a mãe das adolescentes e que não teve nem condições de ir ao trabalho nesta sexta-feira(19), disse que quer acreditar que o Facebook da filha tenha sido invadido, pois se realmente foi adolescente ela precisa de tratamento, ela que foi muito educada com nosso Blog, disse que entende nosso trabalho e sabe da nossa responsabilidade em divulgar os fatos, disse que a filha é educada com muitas pessoas e que fica sem entender.”




Publicidade:

Comente com o Facebook:

Deposito de Bebidas São Bernardo

Bebidas, Gelo, Água, Carvão, Descartáveis e muito mais. Aberto todos os dias das 8:00 as 19 horas. Trabalhamos com evento, além de cerveja, frios, alimentos você também encontra o delicioso picolé.

Temos excelentes preços. Disque entrega: (74)9 99448708 Aceitamos cartão de credito e debito

Direção Lais e Robson AV. Frederico Costa, N 66. Centro, Macajuba BA

Arquivo do blog

Total de Visitas

Volte ao ▲ Topo