quarta-feira, 24 de julho de 2019

Filha de comerciante natural de Macajuba que foi baleada durante tentativa de assalto em Feira de Santana passa bem


Uma jovem de 24 anos foi baleada no rosto durante uma tentativa de assalto, na cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador.



Monalisa Rodrigues dos Santos estava dentro do carro, com uma prima de 5 anos, quando foi abordada por um homem que estava a pé, na Rua Maria Soares Cardoso, que fica no Parque Ipê. O caso ocorreu por volta das 20h de terça-feira (23).



Ela foi baleada depois de acelerar o veículo para fugir do assalto. Monalisa foi encaminhada para um hospital particular da cidade, onde permanece internada. A criança não teve ferimentos.



De acordo com o boletim médico do hospital, divulgado nesta quarta-feira (24), o estado de saúde de Monalisa é estável. Ela vai passar por cirurgia para retirar a bala que está alojada na região do maxilar.



A polícia da de Feira de Santana já começou as investigações.



“Desde cedo, quando tomei conhecimento do fato, designei duas equipes da delegacia para investigar a situação. Provavelmente a família, em razão da vítima ainda está hospitaliza, deve estar dando atenção. Mas, possivelmente, vão aparecer na delegacia por esses dias”, disse o delegado André Ribeiro.





Essa reportagem esta no site G1, o Deixa Comigo Macajuba falou com Marcos São Leão, primo de Monaliza e pai da garotinha de 5 anos que também estava no carro, ainda chocado, Marcos disse que Monalisa passa bem, já teve alta e aguardará 15 dias para fazer o procedimento cirúrgico devido ao inchaço, a jovem é filha do comerciante Voni São Leão, graças a Deus ela está fora de perigo.



Veja o vídeo da reportagem:



Publicidade

Ter amigos na vida adulta é fácil?

Uma das grandes dificuldades da vida adulta para muitas pessoas é ter amigos e isso inclui manter contato com eles no dia a dia, além de criar novas amizades. Parece que as pessoas vão se distanciando conforme as responsabilidades as puxam para outro ambiente, seja ele profissional ou pessoal e, assim, os vínculos afetivos acabam ficando mais frágeis do que na fase em que a preocupação era apenas o estudo.

É fato que temos maior possibilidade de criar amizade quando somos mais jovens. Frequentamos escolas e cursos e, assim, conhecemos pessoas que podemos manter toda vida ao nosso lado. E na vida adulta, será que é impossível encontrar bons amigos depois que saímos da fase estudantil?

Uma das grandes dificuldades da vida adulta é a busca do equilíbrio entre as responsabilidades e as diversões. Acaba sobrando pouco tempo e espaço para descobrirmos pessoas com as quais temos afinidades e que têm interesse em criar novas amizades. A internet facilita um pouco os elos sociais, como a troca de mensagens e ligações que nos permitem interagir no meio da rotina.

Na atualidade, encontramos muitos casos de pessoas que estão em busca constante de aprimoramento de suas habilidades profissionais, seja por meio de congressos e cursos de atualização. Então, nesses eventos fica mais fácil renovar os elos de amizade com amigos antigos, assim como descobrir novas amizades.

Vida adulta traz oportunidades de novas amizades

Engana-se quem pensa que na vida adulta há poucas possibilidades de encontrar pessoas interessantes ou que se interessam em manter novos elos de amizade. Então, olhar para as oportunidades de maneira mais otimista pode permitir que você descubra grandes amigos.No ambiente profissional também é possível descobrir pessoas que às vezes até podem ter estilo de vida diferente do seu, mas que estão abertas para bater um papo agradável que não seja sobre trabalho.

É fundamental refletirmos sobre os padrões do que é viável ou não podem ser rompidos a qualquer instante, basta que as pessoas envolvidas estejam dispostas a conhecer o outro e criar uma relação amigável.


Quem sabe não é hora de você acrescentar na sua vida mais tempo dedicado aos amigos, à manutenção dos vínculos que vocês têm e se permitir compartilhar de momentos de alegria, de companheirismo, de diversão e até mesmo de discussão sobre assuntos interessantes, assim como poder dividir os momentos complicados da vida?




Fonte:MSN Notícias 



Publicidade

Pontos para distinguir um problema psicológico.

Todos temos problemas, mas é óbvio que nem todos são psicológicos. Como podemos diferenciá-los? Comecemos pegando emprestado o título de um livro de Ernesto López e Miguel Costa: Os Problemas Psicológicos não são Doenças (e vice-versa, é bom acrescentar). Ter uma dor crônica, contrair uma infecção e desenvolver uma demência não são problemas psicológicos. Muitos problemas orgânicos podem provocar sintomas psicopatológicos, mas essa doença e esses sintomas não são problemas psicológicos e, portanto, não são responsabilidade do psicólogo.

Um erro comum no momento de definir os problemas psicológicos é equipará-los ao que a psiquiatria estabeleceu como patologia em seus manuais de diagnóstico, um ponto de vista amplamente difundido devido ao enorme peso da indústria dos psicofármacos e a colaboração de órgãos estatais e profissionais. Sua influência é tal que pode-se considerar, como diz o filósofo César Rendueles, que o DSM (o principal manual diagnóstico da psiquiatria) é o livro mais importante da segunda metade do século XX. 

A partir dessa perspectiva se considera que certos pensamentos, sentimentos e condutas são “normais” e outros “patológicos”, e que a psiquiatria tem a potestade para diferenciar uns dos outros. Essas classificações foram questionadas tanto por um setor da própria psiquiatria como por filósofos e sociólogos e, particularmente, por coletivos de pessoas que comprovaram em suas carnes como alguns diagnósticos psiquiátricos são fonte de abusos, estigma e exclusão.

Ao contrário do que pensamos habitualmente, o sofrimento não faz necessariamente parte do problema psicológico. Ser vítima de assédio no trabalho, estar prestes a ser despejado e outras situações podem provocar um grande sofrimento, mas ninguém consideraria pensar que são problemas psicológicos. Existem infinitos problemas sociais que provocam grande nível de mal-estar e que devem ser abordados principalmente com medidas preventivas. Os psicólogos podem participar ao lado de outros profissionais em sua elaboração, mas não podemos reduzir essas circunstâncias complexas ao âmbito do psicológico. Da mesma forma, muitas situações da vida trazem sofrimento sem que possam ser consideradas problemas psicológicos. Esperar os resultados de um importante teste médico e perder uma pessoa próxima são situações que podem gerar grande mal-estar. 


A influência da psiquiatria levou a considerar esse mal-estar como um problema psicológico quando sua intensidade, duração e/ou frequência são excessivamente altas. Mas ter ansiedade muito intensa, frequente e duradoura pode ser consequência de um problema psicológico, provocar uma grande quantidade de sofrimento e requerer uma intervenção, mas não é um problema psicológico em si mesmo.

Podemos dizer que um problema psicológico é o que acontece quando tentamos conseguir uma finalidade e nos deparamos com um conjunto de circunstâncias que nos impedem. Essas circunstâncias têm a ver com o que fazemos, seja por excesso e automaticamente. Se quero ter amigos, mas evito iniciar conversas porque tenho vergonha, tenho um problema psicológico. Mas na verdade o problema não é a vergonha, e sim o que faço para evitá-la. Umas das características de um problema psicológico é que a situação deve poder ser abordada pela pessoa individualmente. É sempre uma relação da pessoa com seu mundo. É habitual que provoque sofrimento, mas não necessariamente precisa ser assim.


O professor de Psicologia da Universidade de Oviedo Marino Pérez Álvarez disse que os problemas psicológicos são situações limite em que a vida revela suas adversidades e onde as possibilidades de cada um são colocadas à prova. Não estão dentro da pessoa, na verdade é a pessoa que está em uma situação em que se complicou. Frequentemente, o que se faz para evitar o mal-estar é o que constitui o autêntico problema, levando a pessoa a uma espiral que leva ao limite suas possibilidades. Uma terapia psicológica não tem necessariamente como finalidade reduzir o mal-estar, e sim deve ajudar a pessoa a sair dessa espiral que a impede de ser quem gostaria de ser. Isso significa frequentemente estar disposto a fazer coisas que envolvem ter momentos ruins, e ninguém gosta disso, mas quem disse que viver é necessariamente fácil e agradável?

Esta Matéria tem o oferecimento da Clínica Santa Luzia






Fonte:MSN Notícias




Publicidade

AGROAMIGO do Banco do Nordeste está em parceria com O Empório em Nova Cruz estará atendendo nesta quinta-feira(25)



O AGROAMIGO do Banco do Nordeste em parceria com O Empório, visando proporcionar maior comodidade aos seus clientes e demais interessados, avisa que atenderá nesta quinta-feira,25 de julho de 2019, em Nova Cruz, oferecendo os seguintes serviços:




Renovação de projetos;

Pagamento de boletos;

Esclarecimento sobre dúvidas dos programas;

Renegociação de empréstimo;

Orientação para quem ainda não conhece e quer se tornar cliente.

Esperamos por vocês!

Michel 74 99902-8216

Chica 74 99972-0922




Publicidade
25 Sabores: Abacaxi/ Abacaxi com hortelã/Açaí/Acerola/Cacau/Caju/ Cajá/ Cupuaçu/Graviola/Goiaba/Manga/Mangaba/Maracujá/Morango/Tamarindo/Tangerina/Umbú/ Uva. Polpas de 100gr é 1kg.

O que fazer durante um ataque de ansiedade? Guia ensina 5 passos



Às vezes podemos confundir um ataque de pânico com um ataque de ansiedade porque os sintomas que aparecem minutos antes de sofrer o episódio podem ser muito semelhantes.

É importante reconhecer os sinais para, assim, determinar uma maneira de tratar o problema ou até mesmo saber como agir para reduzir a intensidade da crise.


Como é um ataque de ansiedade?


Segundo o Guia de Práticas Clínicas publicado pelo Centro Nacional de Excelência Tecnológica em Saúde, em 2010, a ansiedade é uma condição que afeta os processos mentais e distorce a percepção da realidade e do ambiente da pessoa.

Quando um indivíduo está experimentando um ataque de ansiedade, ele começa a sentir que sua frequência cardíaca aumenta, ao mesmo tempo que ocorre uma opressão no peito que o impede de respirar normalmente.

Estes sentimentos são acompanhados por medo extremo, que se manifesta através da transpiração ou arrepios que podem levar a náuseas e até desmaios.

Reconhecer as situações em seu ambiente que podem causar os ataques de ansiedade ajuda a evitar a ocorrência de um episódio e permite que a pessoa esteja preparada para enfrentar uma crise.


O que fazer em caso de ataque de ansiedade?



É importante reconhecer se o ataque é causado por uma ansiedade adaptativa (estado de ansiedade temporária, causada por uma situação estressante) ou se vem de uma nova ansiedade patológica, em que os sintomas são reconhecidos pela resposta excessiva ou 


irracional da pessoa ao seu ambiente.

Uma vez que a pessoa é capaz de identificar o tipo de ataque, ele pode tomar medicação prescrita se for uma ansiedade diagnosticada como patológica, mas se o episódio for de um tipo adaptativo, o seguinte pode ser feito:


1. Respiração

Primeiro tente reduzir o ritmo cardíaco, mantendo uma respiração profunda e calma. Com isso, o sistema nervoso pode neutralizar os níveis de estresse que seu corpo está experimentando.

2. Concentração


Concentre-se em algo diferente daquela situação que estimulou sua reação, ou seja, procure uma distração.






3. Diga não aos estimulantes

Evite tomar bebidas como café, refrigerante ou qualquer outro estimulante, uma vez que substâncias como a cafeína podem alterar ainda mais o seu sistema nervoso.

4. Conheça a si mesmo


Estude seu corpo e suas reações durante o dia para identificar o que produz os ataques. Com maior conhecimento de si mesmo, você pode evitar esses estímulos ou aprender a lidar com eles de uma maneira melhor.



5. Meditação

Realize sessões de meditações no início e no final do dia para melhorar o controle da respiração e da mente.

Esta Matéria tem o oferecimento da Clínica Santa Luzia

Fonte: MSN Notícias 



Publicidade

SBT esclarece que 'agressão' a Danilo Gentili era uma pegadinha

'Com garrafa e sangue cenográficos, ação não trouxe danos reais a Danilo, que encontra-se bem e sem ferimentos', informou nota divulgada pela emissora após polêmica.

SBT divulgou, nesta quarta-feira, 24, uma nota esclarecendo que uma suposta agressão que o humorista Danilo Gentili teria sofrido por parte de seu colega Diguinho Coruja durante a participação em um programa da Rede Brasil de Televisão foi, na verdade, uma "brincadeira combinada da atração".

"Com garrafa e sangue cenográficos, a ação não trouxe danos reais a Danilo, que encontra-se bem e sem ferimentos, gravando o The Noite normalmente já na tarde desta quarta-feira", esclarece o comunicado divulgado pela emissora.
Em seu Instagram, Danilo havia divulgado imagens da suposta agressão, que, na verdade, era uma pegadinha: "Não farei maiores comentários sobre o assunto até esclarecer as coisas com quem fez isso. Acredito que ele é uma boa pessoa mas se descontrolou. Obrigado a todos vocês que se preocuparam".
Diguinho Coruja também compartilhou um registro do momento em que, supostamente, teria quebrado uma garrafa na cabeça de Gentili: "Peço desculpas pela atitude que tive". O SBT, posteriormente, esclareceu os fatos com a nota citada acima.



Publicidade

Saiba quem são 3 dos suspeitos de invadir o celular de Moro

Um DJ, a mulher dele e um amigo estão entre os quatro presos na terça-feira (23) na operação que investiga a invasão do celular do ministro Sergio Moro. Os dois homens são de Araraquara, no interior de São Paulo, se conhecem desde a infância e têm passagens pela polícia, de acordo com o portal A Cidade ON de Araraquara, do grupo EPTV, afiliada da TV Globo. A terceira pessoa é a mulher de um deles, que também morou em Araraquara. As informações são do G1.

A operação que prendeu os quatro suspeitos foi batizada de “Spoofing”. Segundo a PF, o termo se refere a uma “falsificação tecnológica que procura enganar uma rede ou uma pessoa, fazendo-a acreditar que a fonte de uma informação é confiável quando, na realidade, não é”. O objetivo, informou a PF, é “desarticular organização criminosa que praticava crimes cibernéticos”. De acordo com os investigadores, a tática usada para invadir telefone de Moro foi ‘tosca’.
Os suspeitos presos
Gustavo Henrique Elias Santos, de 28 anos: Era DJ e já foi preso por receptação e falsificação de documentos. Ele foi condenado em 2015 a cumprir seis anos e seis meses de reclusão em regime semiaberto. Na terça-feira, foi preso em um apartamento em São Paulo junto com a mulher. A família dele mora no bairro Selmi Dei, periferia de Araraquara. A defesa de Santos informou não acreditar que ele esteja envolvido nos crimes.
Suelen Priscila de Oliveira: Mulher de Gustavo, Suelen não tinha passagem pela polícia. Ela foi presa em São Paulo junto com o marido. A defesa informou não acreditar no envolvimento dela nos crimes.
Walter Delgatti Netode 30 anos: Mais conhecido como Vermelho, Neto foi preso em 2015 por falsidade ideológica e em 2017 por tráfico de drogas e falsificação de documentos. Ele já foi condenado por usar o cartão de crédito de outra pessoa, tráfico, estelionato e falsificação. Nesta terça, ele foi preso em Araraquara. A defesa dele não foi localizada para comentar o assunto.
© Reprodução/EPTV Gustavo Henrique Elias Santos e Walter Delgatti Neto são suspeitos de envolvimento em invasão de celulares


Publicidade

Em A Dona do Pedaço, Maria da Paz alerta Vivi sobre risco de morte: 'Larga o Chiclete'


Maria da Paz (Juliana Paes) vai tentar salvar a vida de Vivi (Paolla Oliveira) após saber que Chiclete (Sergio Guizé) tem a missão de matá-la em A Dona do Pedaço. A boleira pressionará o justiceiro para descobrir quem é sua "encomenda" e, em choque, o expulsará de sua casa. A influencer digital ouvirá a acusação da confeiteira, mas não acreditará em uma palavra.

No capítulo da próxima sexta (26), o público verá a protagonista colocar o sobrinho contra a parede e ter a confirmação de que ele pretende matar a blogueira. O alerta inicial será dado por Beatriz (Natália do Vale), que desconfiará de algumas atitudes de Chiclete e procurará Maria da Paz.

Odiada por Josiane, Agatha Moreira defende 'burrice' de Maria da PazA Dona do Pedaço: Vivi descobre aborto de irmão e pressiona 'pai monstro'

A empresária defenderá a índole do sobrinho de criação diante da madame, mas o chamará para uma conversa. O justiceiro não negará que se mudou do Espírito Santo para São Paulo por causa de uma morte encomendada. "Diz logo, embora eu já saiba. É a Vivi. A Vivi, que você tá namorando, que você vai matar?", perguntará Maria da Paz, aflita. "Eu não vou responder", retrucará o pistoleiro.

Ela vai implorar pela vida da personagem de Paolla Oliveira e, em seguida, expulsará o justiceiro de sua casa. "Peguei todo dinheiro que tinha. Devolve os cinquenta por cento, se precisar de mais é só dizer. Devolve. Deixa a Vivi viva. Ela nem precisa saber que eu salvei a vida dela. Fica entre nós. Vai atrás do mandante e devolve. E já leva sua mala. Não quero mais você aqui. Deixa o carro", decidirá ela, com um bolo de dinheiro nas mãos.

O personagem de Sergio Guizé pegará o dinheiro e deixará a chave do carro em cima da mesa. "Tá me tocando?", perguntará ele. "Tou sim. Volta ainda hoje pra sua terra e se entende com o Adão. Pelo amor que tem pela Vivi, não mata! Já. Vou me trocar. Quando eu sair do quarto, não quero mais você no meu apartamento", finalizará a empresária.


Apelo

Maria da Paz continuará preocupada e irá até a casa da blogueira fazer o alerta para salvar sua vida. "Eu só vim dizer uma coisa, Vivi. Larga o Chiclete. Larga", pedirá ela. Chiclete chegará no meio da conversa das duas.

"Eu vim falar sobre você, Chiclete", avisará a mãe de Josiane. "Não pode ser coisa boa, já que cê me botou pra fora do seu apartamento", retrucará o matador. Vivi perguntará o motivo da expulsão do namorado, mas a personagem de Juliana Paes não abrirá o jogo.

"Eu tive meus motivos. Foi por causa deles que vim falar com você", justificará a confeiteira. "Vai ouvir ela, Vivi?", pressionará Chiclete. "Não. Se o Chiclete tiver alguma coisa pra me contar, ele me conta. Agora faz o favor, vai embora", ordenará Vivi.

"Agora é você que tá me tocando", reagirá Maria da Paz. "Tou te tocando, sim. Não admito que venha falar do amor da minha vida na minha frente. Vai embora", insistirá a filha de Beatriz.

"O pior cego é o que não quer ver. A pior surda é a que não quer ouvir", filosofará a boleira. "Já falou demais. Fora, fora daqui. Fora", gritará Vivi, no capítulo que irá ao ar no próximo sábado (27).



Publicidade

Semana de ofertas imperdíveis é na Center Moveis e Eletros em Macajuba


Aproveite a semana de grandes ofertas com grandes variedades de produtos.

Além de cama box de solteiro R$ 189,00 e de casal de R$ 299,00 e colchão de solteiro de a parti de R$ 99,00 e de casal a partir de R$ 269,00.



Venha aproveite a semana de promoções!


Fones: (074) 9 99227007 (74) 32592329

Conheça nosso site:


Rua Frederico Costa (Tomba) Macajuba Bahia

Publicidade

Assistentes sociais de Macajuba participam do Programa Nacional de Capacitação do SUAS

Nos dias 15 a 19 de julho assistentes sociais do Município de Macajuba participaram do programa nacional de capacitação do sistema único de assistência social, em Salvador.




Trata-se de uma ação de formação e capacitação cujo objetivo é atualizar e aperfeiçoar as competências dos trabalhadores do SUAS, e consequentemente transformar a realidade social e superar a cultura do improviso e do tecnicismo.




Os técnicos participaram dos cursos: atualização em vigilância socioassistencial do SUAS (Mariane)

Introdução ao provimento dos serviços e benefícios socioassistencias do SUAS(Bruna)

Atualização para elaboração de planos socioassistencias (Alan).







Publicidade

Publicidade Google

Publicidade Google