segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Amargosa: 60 pessoas são detidas após revolta de 2014

Foto: Reprodução/ Amargosa News
Cerca de 60 pessoas foram presas em Amargosa, sudoeste, depois da revolta de julho de 2014, segundo o delegado da cidade, Adilson Bezerra de Freitas. As prisões foram feitas pela Polícia Civil no intervalo de três meses. Com o incêndio da delegacia, a cidade ficou sem carceragem, o que ocasionou a transferência de presos para municípios vizinhos ou para o presídio de Valença.

 O delegado substituiu a delegada Glória Isabel Santos Ramos, exonerada do cargo após a onda de ataques. Segundo Bezerra de Freitas, em matéria do jornal A Tarde, depois da revolta houve aquisição de novos armamentos, a exemplo de fuzis e metralhadoras, além do aumento de um para três policiais do serviço de inteligência. Ainda de acordo com o delegado, com as prisões, a cidade pôde voltar à normalidade em relação à segurança pública. 

O tráfico de drogas na cidade, responsável por 70% dos crimes no município, continua sendo combatido, informou Freitas.
 
Informações: BN.

Curta Nossa Pagina no Facebook








Comente a matéria na opção comentários a baixo

Mutirão de limpeza realizado prefeitura de Macajuba continua! Campo de futebol de Nova Cruz é limpo na tarde desta segunda-feira


(Imagem exclusiva da patrol limpado o campo)
 Como foi anunciado nos meios de comunicação apadrinhados pela prefeitura e nas redes sociais, desde do último dia 05 de Janeiro que a vários locais do município vem sendo limpo, depois da sede Macajuba.

Na tarde desta segunda-feira dia (12) foi a vez do mutirão chegar em Nova Cruz, patrol, enchedora e caçamba fizeram a limpeza do campo de futebol Eurides Teles nas Populares, alguns jovens que jogam bola presenciaram o momento, quando a reportagem do Blog Deixa Comigo Macajuba chegou um deles disse:” até que enfim a prefeitura limpou esse campo".

Em algumas ruas de Nova Cruz existe buracos, provavelmente o mutirão aliviará esse problema, um exemplo é nas ruas Samuel Lopes e rua Nova.

É O Blog Deixa Comigo Macajuba mostrando a prefeitura cumprir com seu papel.




 Curta Nossa Pagina no Facebook








Comente a matéria na opção comentários a baixo

Muitos brasileiros irão parar em frente a TV para assistir a represe de uma das melhores novelas já exibida na rede Globo

(Patrícia Pillar como a boia-fria Luana (Foto: Reprodução/Internet)

A tarde desta segunda-feira dia (12), é de grande expectativa para o telespectador Brasileiro, em especial para quem acompanha as novelas da TV globo, muitas pessoas estão prometendo parar um tempinho em frente a TV para ver a novela, que mexeu com a infância de muita gente, sem contar quem era criança e não lembra poderá acompanhar, em Macajuba na época que passou essa novela muitas pessoas que moravam na zona rural não tinham acesso a Televisão por falta de energia elétrica.

O Rei do Gado irá ao ar substituindo Cobras e Lagartos em vale apena ver de novo, porem nas duas primeiras semanas a rede globo exibirá as duas novelas, sendo assim O Rei do Gado irá passar após cobras e lagartos.

A escolha por um dos maiores sucessos da Teledramaturgia nacional tem uma razão: faz parte das comemorações do cinquentenário da TV Globo – apesar de ter sido reprisada recentemente, no canal a cabo Viva (em 2011). Também não é a primeira vez do repeteco da novela no “Vale a Pena Ver de Novo”: ela foi reexibida em 1999.

O Rei do Gado” foi escrita por Benedito Ruy Barbosa, com direção geral de Luiz Fernando Carvalho, originalmente apresentada entre junho de 1996 e fevereiro de 1997. A primeira fase (que durou sete capítulos) fez muito sucesso e narrou os antecedentes das famílias Berdinazzi e Mezenga, na década de 1940, tendo como destaque o ódio entre as duas famílias e o amor proibido dos jovens Enrico Mezenga (Leonardo Brício) e Giovanna Berdinazzi (Letícia Spiller). Participaram desta etapa também Tarcísio Meira, Eva Wilma, Antônio Fagundes, Vera Fischer, Marcello Antony e Caco Ciocler, entre outros.
(Antônio Fagundes (Bruno Mezenga) e Raul Cortez (Jeremias Berdinazzi) (Fonte: Reprodução/Internet)

A segunda fase teve vários cenários que distribuíam diferentes núcleos, de São Paulo e Ribeirão Preto a Brasília e a região do rio Araguaia. Bruno Mezenga (Antônio Fagundes), filho de Enrico e Giovanna (já falecidos), tornou-se um dos maiores pecuaristas do país, conhecido como o “rei do gado”. Em crise em seu casamento com Léa (Silvia Pfeifer), ele se encanta pela humilde boia-fria Luana (Patrícia Pillar), uma moça desmemoriada. Do outro lado, está o tio que Bruno não conhece, Jeremias Berdinazzi (Raul Cortez), irmão de Giovanna. Jeremias é um velho solitário que enriqueceu depois que roubou a família. Ele está em busca da única parente que acredita viva, a filha desaparecida de um irmão, que naturalmente herdará sua fortuna. É quando aparece a misteriosa Rafaela (Glória Pires), que diz ser sua sobrinha. Na verdade, a sobrinha desaparecida de Jeremias é Luana, que uniu-se a Bruno Mezenga, descendente da família que ele odiou no passado.

Reforma Agrária, a vida dos trabalhadores do Movimento dos Sem Terra (MST) e a luta pela posse de terras – representados pelos núcleos de Regino (Jackson Antunes) e do Senador Caxias (Carlos Vereza) – foram amplamente discutidos na novela e tiveram grande repercussão na mídia e na sociedade em geral. E a primeira trilha sonora é a recordista de vendas da Som Livre: o disco “O Rei do Gado 1” vendeu mais de um milhão e meio de cópias (entre LPs e CDs).

No elenco, também Fábio Assunção, Lavínia Vlasak, Stênio Garcia, Bete Mendes, Guilherme Fontes, Oscar Magrini, Walderez de Barros, Mariana Lima, Ana Rosa, Ana Beatriz Nogueira, Almir Satrer, Sérgio Reis e outros.

Redação Blog Deixa Comigo Macajuba

Fonte: sobre a teledramaturgia UOL Entretenimento

 Curta Nossa Pagina no Facebook








Comente a matéria na opção comentários a baixo

Publicidade Google

Publicidade Google