terça-feira, 28 de agosto de 2018

Atendendo a pedido do povo de Nova Cruz Gran Circo Leylismay fará mais um espetáculo nesta terça-feira (28) criança só basta levar 1 kg de alimento



Nesta terça-feira, 28 de agosto tem mais uma noite de alegria no Gran Circo Leylismay.

Atendendo a pedido do povo de Nova Cruz, o circo só ficará esta noite, criança levará 1 kg de alimento para entrar e adultos R$ 3,00 (três reais)

Um momento marcante na noite de segunda-feira(27) foi o homem da garganta de aço, veja o vídeo:




Publicidade:

Deputada Fabíola Mansur celebra os 38 anos do Centro Antiveneno da Bahia




Servidores, dirigentes e pacientes do Centro de Informações Antiveneno da Bahia – CIAVE – estiveram nesta terça-feira,28 de agosto de 2018, na Assembleia Legislativa da Bahia para celebrar a passagem dos 38 anos da instituição.

A cerimônia foi proposta e presidida pela deputada estadual Fabíola Mansur, que compôs a mesa ao lado do diretor do CIAVE, Daniel Rebouças, do subsecretário da Saúde, Adil Duarte, da superintendente da Suvisa, Rívia Barros, de
Alexandre Miranda (DIRP) e Soraya Carvalho (NEPS).

“Esse é um trabalho maravilhoso, que previne acidentes e mortes. Vocês salvam vidas mesmo com escassos recursos e a gente quer que o exemplo de vocês se multiplique, que vocês recebam a merecida ampliação de recursos materiais e humanos e o reconhecimento pelo trabalho árduo que serve de inspiração pelo serviço de excelência que executam”, destacou a deputada.


Além das homenagens ao CIAVE, o diretor Daniel Rebouças, que integra a equipe de trabalho do órgão desde a sua fundação, também foi pessoalmente homenageado com uma placa de agradecimento aos serviços prestados. “Estou me aposentando, mas deixo alguns tijolos desta grande obra para os que continuarão o nosso trabalho. Vida longa ao CIAVE”, disse Rebouças, em um discurso marcado pela emoção.

Criado em agosto de 1980, o CIAVE-Bahia foi o segundo dos 37 centros implantados pelo Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas (SNITF), hoje SINITOX, e promove atendimento médico de urgência e acompanhamento de pacientes intoxicados; consulta e acompanhamento psicoterápico de pacientes com depressão grave e risco de suicídio (prevenção), ou após tentativa de suicídio por intoxicação; análises toxicológicas de urgência em pacientes atendidos na rede pública de saúde e monitoramento terapêutico de fármacos.

Através do Disque-Urgência Toxicológica (24 horas) – 0800 284-4343, o CIAVE funciona de maneira ininterrupta há 38 anos, com plantão médico toxicológico em regime de 24 horas, atendendo anualmente 8 mil ocorrências tóxicas e registrando, através do SINAN, uma média de 17.500 acidentes por animais peçonhentos.

O CIAVE já treinou e capacitou através de estágio 1.500 estudantes de Medicina, Medicina Veterinária, Farmácia, Biologia, Psicologia e Enfermagem oriundos de diversas faculdades. Também já capacitou mais de 5.800 emergencistas e 16.000 profissionais de saúde de nível médio, a maioria destes agentes comunitários de saúde, de 400 municípios da Bahia.

O CIAVE é formado por um corpo técnico multiprofissional que atende desde pacientes a profissionais de saúde da rede pública. No momento, encontra-se em dificuldade de manutenção de seu espaço, no Hospital Roberto Santos, e de ampliar o atendimento.

“Dirigimos uma emenda parlamentar de nosso mandato para a aquisição de novos equipamentos, mas também pleiteamos junto à Secretaria Estadual da Saúde a permanência do CIAVE no local onde está alocado, além de mais investimentos”, destacou Fabíola Mansur.

A deputada lembrou ainda que fez uma indicação ao governador Rui Costa para desmembrar o Núcleo de Estudos de Prevenção ao Suicídio do CIAVE para a criação do primeiro Centro de Referência estadual do gênero no país. “Seria uma ótima notícia que essa medida fosse adotada ainda no mês vindouro, quando celebramos o Setembro Amarelo”, pontuou.



Publicidade:

Moradores da região do Navegante em Macajuba pedem presença de agente de endemias

(Foto: Ilustrativa)

Alguns moradores da região do navegante procuraram a reportagem do Blog do Povo Macajubense para levar a público, a ausência de agente de endemias na localidade, segundo eles antes sempre o profissional passava nas residências, mas na atualidade isso já não existe mais, segundo os moradores alguns insetos que precisam ser revisto pelo profissional tem causado perigo aos moradores.

Vale lembrar que O Blog Deixa Comigo Macajuba (DCM), já denunciou a falta de um agente comunitário na localidade do agrário desde que a antiga profissional faleceu.

Na época ouvimos Evenuzia, que é presidente da associação dos agentes comunitários em Macajuba e com o secretário de saúde do município, Martonio, a matéria já tem quase 1 ano e nenhuma providência foi tomada.



Na manhã desta segunda-feira,27 de agosto de 2018, entramos em contato com prepostos da secretaria de saúde para falar dos dois problemas relacionados nesta matéria, mas ainda não obtivemos respostas.

Publicidade:

Publicidade Google

Publicidade Google