domingo, 13 de outubro de 2019

Papa canoniza Irmã Dulce, a primeira santa brasileira

O Papa Francisco canonizou neste domingo, na Basílica de São Pedro, a Irmã Dulce, a primeira santa nascida no Brasil em 1914.

A nova santa brasileira, cujo nome verdadeiro era Maria Rita Lopes, foi proclamada santa diante de inúmerosos bispos, religiosos e missionários de seu país que atualmente participam no Sínodo para a defesa da Amazônia.

"Hoje agradecemos ao Senhor pelos novos santos, que andaram com fé e agora os evocamos como intercessores", disse o Papa Francisco ante a multidão reunida na praça.


"Três são religiosos e nos mostram que a vida consagrada é um caminho de amor nas periferias existenciais do mundo", acrescentou.

Um enorme retrato da missionária, bem como dos outros quatro santos canonizados na cerimônia deste domino, foi exposto em frente à fachada da basílica.

A Irmã Dulce devotou sua vida a servir os mais necessitados e desenvolveu um trabalho social em sua terra natal, Bahia, onde fundou vários hospitais de caridade e uma rede de apoio social que dirigiu até sua morte em 1992, aos 77 anos.
A nova santa alcança a glória dos altares graças a duas curas inexplicáveis, de acordo com o processo de beatificação iniciado em 1999.

Ao "anjo da Bahia", como era chamada pelos que a viam nas ruas de Salvador com seu hábito azul e branco, são atribuídos dois milagres: ter estancado a hemorragia de uma mulher após um parto e devolvido a visão de um homem que ficou cego durante 14 anos.

Sua canonização, 27 anos após sua morte, foi o terceiro processo mais rápido da história, atrás apenas do Papa João Paulo II (2014) e da madre Teresa de Calcutá (2016).

- Candidata ao Nobel da Paz -


A freira conheceu o papa João Paulo II, com quem teve duas reuniões em 1980 e em 1991, quando foi hospitalizada por problemas de saúde em função de uma doença pulmnar crônica.

Seu humanismo e trabalho de caridade levaram o então presidente do Brasil, José Sarney, a candidatá-la em 1988 ao Prêmio Nobel da Paz.

Foi beatificada por Bento XVI em 2011 após a verificação de um primeiro milagre, conforme estabelecido pelas normas do Vaticano.

- Novos santos -

As outras novas santas proclamadas por Francisco neste domingo são a italiana Giuseppina Vannini (Judith Adelaide Agata), fundadora das Filhas de São Camilo, que morreu em 1911; a indiana Maria Teresa Chiramel Mankidiyan, fundadora da Congregação das Irmãs da Sagrada Família, falecida em 1926, e a leiga suíça Margarita Bays, da Terceira Ordem de São Francisco de Assis, que morreu em 1879.

São figuras emblemáticas da igreja, assim como o cardeal britânico John Henry Newman, o primeiro santo inglês a não ser um mártir desde a Reforma.


Newman, nascido em Londres em 1801, foi ordenado sacerdote da igreja anglicana, da qual foi pastor em Oxford.



Fonte: MSN Notícias 








Publicidade

8 maneiras infalíveis de incentivar a criança a escovar os dentes, se ligue na agenda da Clionm Clínica Odontológica de Macajuba

Nesta segunda-feira, 13 de outubro de 2019, Alexandre Copello irá atender só no período da tarde e terça-feira,14 o dia todo.
O seu sorriso em boas mãos temos prótese dentaria, obturação, restauração, limpeza, aparelho ortodôntico.

Fones: Número de celular, com WhatsApp. 074 99956_1978 Fixo: (74) 3259 2179, fale com a funcionária Sarah.

Rua Dr José Marcelino de Souza nº 114 Macajuba Bahia.

Dicas da semana:
Muitos pais não sabem de que maneira resolver o dilema de como incentivar a criança a escovar os dentes. A hora da escovação dental, normalmente, oferece muita resistência e isso pode se tornar uma constante dificuldade para os adultos.
Sabendo de todos os problemas que uma escovação inadequada pode ocasionar, tais como cáries, mau hálito e gengivite, os pais e responsáveis precisam encontrar a melhor maneira de estimular os filhos, tornando esse momento uma prática cotidiana divertida e não uma obrigação que cause sofrimento aos menores.
Se você não sabe o que fazer para torná-la um hábito agradável, você vai adorar as nossas 8 maneiras infalíveis para estimular seus filhos a escovarem os dentes. Veja:
1. Escove os dentes juntos
Após o jantar em família, a hora de escovar os dentinhos também pode se tornar um momento coletivo, transformando a ocasião em uma forma divertida e criativa ao invés de uma obrigação chata.
Mas se você não imagina como fazer isso, fique calmo! Na dica 8 te daremos muitas ideias para facilitar esse processo.
2. Seja um espelho de boas maneiras
Se os pais não escovam os dentes e não usam o fio dental, a criança não terá em quem se espelhar e achará a tarefa dispensável. Porém, se os adultos possuem uma cultura de escovar os dentes corretamente, higienizar a língua e usar o fio dental, os pequenos imitarão a atitude.
Além disso, é importante, após a escovação, parabenizar a criança demonstrando orgulho pela tarefa concluída, abraçando-a e transmitindo muito carinho, para que ela possa sempre se espelhar no afeto e em boas maneiras.
3. Explique de uma forma lúdica o processo da escovação
Não devemos assustar as crianças apresentando estratégias negativas, como monstros das cáries ou bichos pavorosos que comem os dentes. É possível buscar histórias lúdicas com fotos (não assustadoras, claro!) do que realmente acontece quando há e quando não há uma boa escovação.
É sempre importante estimular os pequenos com estratégias positivas, mostrando, por exemplo, que escovando os dentes corretamente eles terão um belo sorriso, um hálito fresco e os dentes brilhantes.
4. Jamais altere sua voz ou brigue
Lembre-se sempre de que não adianta brigar, dar uma ordem ou ficar irritado na hora de mandar a criança escovar os dentes. O momento precisa ser de compreensão, para não prejudicar o entendimento da criança.
Uma alternativa para isso é os pais se abaixarem na mesma altura dela, falarem com um tom firme, mas carinhoso, argumentando sobre a importância do que estão fazendo.
5. Adapte o ambiente para incentivar a criança a escovar os dentes
É importante que ela consiga se enxergar no espelho e tenha acesso à pia, quando já estiverem escovando sozinhas. Um banquinho e um copo plástico para que ela consiga pegar a água podem resolver essa situação de uma forma simples.
Alguns pais adquirem um banheiro de brinquedo (pia e espelho) para que a criança possa se familiarizar com o ambiente, podendo ser instalado no mesmo local para que ela faça a higienização bucal de uma forma lúdica.
6. Deixe a criança escolher sua escova e pasta de dente
Como um incentivo à escovação, leve-a junto com você à farmácia para que ela possa escolher sua própria escova e creme dental, dentre aqueles adequados a sua idade.
Existem múltiplas escovinhas divertidas, com personagens, coloridas, que piscam, bem como pastas com sabores. Assim, ela vai associar os cuidados com a boca a um momento de bem-estar e diversão.
7. Leve as crianças a um dentista profissional e divertido
A criança não pode associar a cadeira do dentista a um local ruim, mas sim deve considerar o profissional como alguém que vai ajudá-la a tratar os dentinhos e a ter um sorriso saudável.
Se possível, procure um bom dentista, preferencialmente um Odontopediatra, que atenda em um consultório com um cenário amigável e tenha sabedoria e paciência para tratar dos pequenos.
8. Use a criatividade a seu favor
Lembra que falamos sobre a criatividade ser uma ótima aliada? Então, vamos listar algumas ideias para tornar o momento mais divertido e descontraído:
  • Operação contra cáries: compre uma fantasia divertida para vocês interpretarem a “operação contra cáries”, eliminando todas as sujeirinhas da boca;
  • Musicalização: faça uma playlist bem animada com músicas de que a meninada goste para que vocês possam fazer alguns movimentos de dança enquanto escovam os dentes;
  • Filmes e vídeos: encontre filmes, vídeos e séries em que os personagens apareçam indo ao dentista ou escovando os dentes. Depois disso, conversem a respeito, explicando porque o que foi visto é um bom exemplo;
  • Aulinha de escovação: a cada dia, um membro da família dá uma aula de escovação, ensinando como fazer os movimentos corretamente;
  • Cada um com uma tarefa: distribua as tarefas, como, por exemplo, alguém da família colocar a pasta de dente na escova de todos, enquanto outra pessoa pega a água no copo para fazer o enxágue bucal;
  • Histórias: as histórias infantis podem ser grandes aliadas. Use-as como base e invente a sua própria. Por exemplo, diga que o personagem de que a criança mais gosta tem um sorriso lindo porque escova os dentes diariamente;
  • Faça brincadeiras: as crianças podem escovar os dentes dos pais e vice-versa. Outra brincadeira pode ser o jogo da imitação, onde um faz o movimento e todos precisam imitar.
É necessário ser muito criativo e ter bastante paciência para fazer com que a criançada escove os dentes corretamente pois, na maioria das vezes, a atividade é mais trabalhosa do que parece. Mas a responsabilidade de escovar os dentes é do adulto, portanto busque sempre novas alternativas para tornar esse momento agradável e divertido para todos.






Publicidade

Confira os resultados dos jogos do Campeonato Municipal de Macajuba deste domingo (13)

Na tarde deste domingo (13) aconteceram dois jogos pelo Campeonato Municipal de Macajuba 2019 no estádio da cidade.



No jogo das 13 horas, Real Madrid recebeu o São Paulo pelo grupo A, e pela terceira vez é derrotado com goleada, seguido com gols tomados de hat-trick, desta vez o São Paulo aplicou uma goleada de 9x1, com 3 gols de Dedê camisa 9, 2 gols de Gabriel camisa 15, 1 Gol de Elano camisa 13, 1 gol de Binha camisa 7 e outro gol de Adriano camisa 14.


No jogo das 15 horas, Volta enfrentou o Juventude pelo grupo B, e p Juventude venceu por 2x0, com gols de William camisa 7 e Piau camisa 11. 



Por Max Ribeiro 

Publicidade

Irmã Dulce: de “ anjo bom da Bahia” a santa no Vaticano

Com dois milagres reconhecidos pelo Vaticano, a freira baiana Irmã Dulce (1914-1992) foi canonizada neste domingo (13/10) pelo papa Francisco, tornando-se a primeira santa brasileira. Agora, ela passa a ser chamada Santa Dulce dos Pobres. 

A solenidade ocorreu na praça de São Pedro, no Vaticano, em frente à basílica de mesmo nome e diante de milhares de fiéis, muitos brasileiros, e autoridades.

Como de praxe, a missa teve uma liturgia específica para canonizações. 


A canonização - a confirmação final da Santa Sé para que um Beato seja declarado Santo -, é um processo complexo que requer a aprovação final do papa e acontece no Vaticano, diferentemente da beatificação, que pode ser no lugar de origem do religioso.

Além da Irmã Dulce, foram canonizados o britânico John Henry Newman, a italiana Giuseppina Vannini, a indiana Mariam Thresia Chiramel Mankidiyan e a suíça Marguerite Bays. 

O processo de canonização da brasileira foi o terceiro mais rápido da história da Igreja Católica, atrás apenas do papa João Paulo 2º (1920-2005) e da Madre Teresa de Calcutá (1910-1997).

Autoridades brasileiras estavam entre os presentes na cerimônia. O Brasil foi representado pelo vice-presidente, o general Hamilton Mourão, depois que o presidente Jair Bolsonaro alegou problemas de agenda para não viajar a Roma.


Participaram da comitiva oficial um total de 14 pessoas, incluindo os presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, o procurador-geral da República, Augusto Aras, e o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

Aptidão para caridade

Conhecida como "anjo bom da Bahia", Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes nasceu em 26 de maio de 1914, em Salvador. Filha de uma família de classe média, perdeu a mãe aos 7 anos, tendo sido criada pelo pai junto com mais quatro irmãos e irmãs.

Desde cedo, já demonstrava aptidão para a caridade e, ainda na adolescência, dava comida e fazia curativos em pessoas em situação de rua na porta de casa, em Nazaré, na região central da capital baiana.

Apaixonada por futebol e torcedora do Esporte Clube Ypiranga — time da classe popular e de enorme sucesso na Bahia no início do século XX —, Maria Rita formou-se no magistério em dezembro de 1932.

Dois meses depois, realizou seu grande sonho: entrou para a Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, no Convento de Nossa Senhora do Carmo, em São Cristóvão (Sergipe).


Consagrada freira em agosto de 1933, adotou o nome de Irmã Dulce, em homenagem à sua mãe. Dali, retornou à cidade natal, onde construiu sua trajetória de dedicação aos mais pobres.

Em 1932, Irmã Dulce entrou para a Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus
Em 1935, ela deu início a seu trabalho assistencial em comunidades carentes, sobretudo nos Alagados, conjunto de palafitas que havia na Baía de Todos os Santos, no bairro de Itapagipe, de perfil operário.

Após criar um posto médico para moradores da região, fundou em 1936 a União Operária São Francisco — primeira organização operária católica do Estado, que deu origem ao Círculo Operário da Bahia.


A partir de então, a freira passou a recolher doentes pelas ruas de Salvador, especialmente na região da Cidade Baixa. Durante mais de uma década, ocupou diversos espaços da cidade com estes enfermos, tendo de sair após sucessivas expulsões.

Do galinheiro ao hospital

Até que, em 1949, sem ter onde alojar 70 doentes, Irmã Dulce conseguiu autorização da sua superiora e ocupou um galinheiro ao lado do Convento Santo Antônio, do qual era integrante.

Sem pudor de pedir doações por todos os cantos da capital baiana, Irmã Dulce foi expandindo sua ocupação a partir do galinheiro e, em 1959, inaugurou no mesmo local a Associação Obras Sociais Irmã Dulce (Osid). No ano seguinte, já estava erguido o Albergue Santo Antônio — que anos depois daria lugar ao hospital de mesmo nome.

Franzina, mas cheia de energia, a freira batia em todas as portas — do pequeno comerciante ao grande empresário. Assim, criou relações nos mais diversos espectros sociais e políticos.

"Não entro na área política, não tenho tempo para me inteirar das implicações partidárias. Meu partido é a pobreza", disse em certa ocasião.


Assim, conseguia manter entre os doadores das Osid nomes como o do empresário Mamede Paes Mendonça, do banqueiro Ângelo Calmon e dos ex-governadores da Bahia Lomanto Júnior, Juracy Magalhães e Antônio Carlos Magalhães. 

O ex-presidente José Sarney, que assistiu à cerimônia deste domingo, também era seu fiel doador e, em 1988, chegou a indicar Irmã Dulce para o Prêmio Nobel da Paz.

A freira morreu no dia 13 de março de 1992, aos 77 anos, no mesmo quarto do Convento Santo Antônio em que dormiu por mais de cinco décadas.

O processo para sua canonização foi iniciado em 2000, oito anos após a morte. Com a confirmação de seu primeiro milagre - suas orações teriam feito cessar uma hemorragia em uma mulher do Sergipe após dar à luz seu segundo filho, Irmã Dulce foi beatificada em 2011, o primeiro passo para que se tornasse santa. 


Neste ano, foi reconhecido seu segundo milagre - depois de 14 anos convivendo com uma cegueira causada por um glaucoma, um homem voltou a enxergar em 2014.

Atendimento gratuito
Hoje, a entidade criada por Irmã Dulce é um dos maiores organismos de saúde do Brasil e oferece atendimento 100% gratuito, mantendo-se por meio de repasses do Sistema Único de Saúde (SUS), convênios estatais, venda de produtos e doações de empresas e pessoas físicas.
Há, no entanto, uma discrepância entre a receita que chega pelos repasses do SUS e as despesas geradas pelos atendimentos. Por isso, somente em 2018, o balanço das Osid foi fechado com um prejuízo de aproximadamente R$ 11 milhões.
"O ano passado foi bem difícil. As doações são o que nos socorre e ameniza um pouco a situação", diz Sérgio Lopes, assessor corporativo da entidade. Segundo ele, as doações correspondem a 5% da receita.

De janeiro a agosto deste ano, apontam os relatórios das Osid, o prejuízo da operação ficou em R$ 5,2 milhões, com estimativa de chegar perto de R$ 8 milhões até dezembro.


"Nossa expectativa é ir diminuindo gradativamente esse prejuízo com o aumento de repasses e doações, especialmente com a canonização. Já percebemos esse movimento após o anúncio do Vaticano. Tem gente que não pode doar dinheiro, mas oferece trabalho voluntário, prestação de serviços. Dizemos sempre que o maior milagre de Irmã Dulce é este complexo, que só fez crescer mesmo após sua morte."

Anualmente, as Osid realizam cerca de 3,5 milhões de atendimentos ambulatoriais na Bahia, somando o complexo em Salvador e unidades públicas de saúde geridas pela organização no interior do Estado.

No local onde havia o antigo galinheiro, hoje fica uma praça de convivência do Hospital Santo Antônio, que realiza mais de 2 mil atendimentos por dia e 12 mil cirurgias anuais. Ali, as estruturas erguidas por Irmã Dulce seguem ativas ao lado de unidades recentes, como a de Alta Complexidade em Oncologia.


Neste mesmo complexo, trabalham 3 mil pessoas, incluindo 300 médicos, além de cerca de 300 voluntários.




Fonte: MSN Notícias 










Publicidade

EXERCÍCIO FÍSICO EM EXCESSO PODE LEVAR À MORTE, ESTÁ MATÉRIA TEM O OFERECIMENTO DA CLÍNICA SANTA LUZIA EM MACAJUBA



É preciso ter em mente que a atividade física, quando desacompanhada de profissional médico e de educação física, é prejudicial à saúde. As consequências vão desde lesões musculares, esqueléticas e cardiovasculares até a morte súbita.
O empresário Vinicius Freire, de 38 anos, é viciado em exercício e coleciona lesões de práticas sem acompanhamento profissional. A mais recente foi uma inflamação no joelho — ele já teve até que retirar a veia safena da perna. Em seu auge, fazia seis horas de atividades diárias. “Passamos por um momento na vida em que fazemos tudo o que queremos e ‘nos achamos’. Exercício físico é viciante, tem a questão da adrenalina, da conquista. Não acreditamos que vai acontecer um problema com a gente, mas acontece”, disse.
Não existe receita para a dosagem de exercícios. A recomendação é três a cinco vezes por semana, uma hora por dia. Mas em geral a carga é definida em avaliação ortopédica, cardiovascular e física. O presidente do Conselho Regional de Educação Física do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Cref1), André Fernandes, explica que muitas vezes o exagero é na intensidade.
“Uma pessoa desacostumada que resolve correr por muito tempo pode ter sobrecarga, lesão cardíaca ou até morte súbita. Ou as pessoas fazem atividade leve demais, que não mostra resultado, ou fazem pesado demais. É possível se machucar nos dois”, afirmou.

Apenas um profissional certificado de Educação Física pode montar sua série, que tem que ser reavaliada regularmente. O ideal é intercalar atividades de força, como a musculação, de resistência, como a corrida, e de flexibilidade, como o alongamento. Para o ortopedista Eduarco Branco, do Into, é importante não se comparar aos colegas da academia e sempre respeitar seu limite. “Cuidado com as promessas milagrosas. O exercício é um remédio que, bem usado, não custa nada e não faz mal”, disse.
Segundo o ortopedista Márcio Schiefer, membro da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Trauma do Esporte, quem está começando deve fazer tudo de uma forma bem gradual. Isso inclui os que já estavam acostumados com uma prática mas ficaram de molho por um tempo. “O aumento na carga e no número de repetições tem que ser muito lento. Não é só fazer o exercício, o tendão tem que ficar mais resistente. Para isso acontecer, são meses de atividade física progressiva”, explicou.

Como se exercitar bem: alongamento e aquecimento
O cardiologista Pedro Mekhitarian, da Rede de Hospitais São Camilo, de São Paulo, recomenda começar com uma caminhada, com passo acelerado e ininterrupto, por 30 minutos em solo plano, fazendo alongamento antes e depois. Esse tipo de exercício, chamado de aeróbico — categoria que inclui também ciclismo e natação — é ideal para pessoas com problemas cardíacos. “Quanto aos exercícios isométricos, como a musculação, devem sempre ser feitos com cargas baixas. É preferencial que os exercícios aeróbicos sejam a prioridade”, disse.
Para se exercitar bem, é essencial fazer aquecimentos. Cinco a dez minutos já são suficientes. “Isso eleva a temperatura corporal e deixa o seu músculo mais preparado para o que for exigido dele”, explica ortopedista Rodrigo Rezende, do Hospital Rios D’Or.

Alongar-se deve ser uma prática diária que pode evitar dores. “Uma boa elasticidade faz com que os seus tendões, os seus músculos e os seus ligamentos tenham chances menores de lesão”, afirma Rezende.
Além de usar equipamentos adequados, é importante saber a maneira certa de correr, chutar ou escalar. “Lapidar a postura exata para executar uma técnica vai fazer toda diferença, inclusive aplicando isso para o cotidiano”, explica o ortopedista.
 
PORTAL: MÍDIA NEWS




Publicidade

Publicidade Google

Publicidade Google