Ouça a matéria em áudio

segunda-feira, 6 de setembro de 2021

Dia do Sexo: Por que ainda é tão difícil falar sobre este tema?



Compartilhe

A especialista e escritora Paula Aguiar concedeu entrevista à Bahiana FM durante o Jornal Página 1 deste 6/9.




Paula Aguiar é publicitária, sexpert business, trabalha há 21 anos no mercado erótico e tem 25 livros lançados sobre temas relacionados a sexualidade e negócios. 

Por que ainda é tão difícil falar sobre sexo?

Porque o tema é muito delicado. Nós carregamos uma bagagem muito grande de tabus e preconceitos que remontam à Idade Média. A gente avançou. A partir do momento em que as gerações vão nascendo e acontecendo, muita coisa vai mudando, então a gente progrediu. 

Mas a gente também regrediu, eu acho que estamos mais caretas que na década de oitenta, quando eu era jovem. Mas faz parte. Vamos quebrando o tabu com o nosso trabalho!

É verdade que as vendas relacionadas ao mercado erótico aumentaram muito durante a pandemia?
Continue lendo após a publicidade



Logo no começo da pandemia, fizemos uma grande pesquisa pelo Mercado Erótico e descobrimos que havíamos vendido, no Brasil, 1.000.000 de vibradores nos três primeiros meses da pandemia, algo inédito! As pessoas estavam trancadas dentro de casa naquele negócio do isolamento e, de repente, começaram a acessar a internet e se questionar como resolver aquela solidão. 

Qual a relação entre a saúde sexual e a saúde mental e bem-estar?

É um assunto muito delicado por ser um grande tabu. As pessoas não saem por aí falando para a família e os amigos que estão com problemas, que estão com dificuldades, porque é uma coisa muito íntima, muito delicada. Então as pessoas acabam lidando muito mal com isso, e buscam informações na internet sobre como solucionar suas dificuldades, e a coisa só vai piorando num nível que começa a afetar seu trabalho, começa a afetar seu lado emocional, a família… Olha como é importante a gente dar atenção a essas questões e às nossas dificuldades relacionadas à área da sexualidade, porque isso é qualidade de vida! Quando você está bem consigo mesmo, quando você tá bem com a sua sexualidade, com o seu parceiro ou consigo, você é mais feliz! E isso já é um fato, isso é pesquisa médica, é pesquisa feita no mundo inteiro, sobre a importância de você estar bem com a sua sexualidade! Se você tem dificuldades, procura uma terapeuta sexual . O mercado erótico brasileiro está cheio de pessoas capacitadas graças a Deus! As sex shop muitas vezes também têm pessoas ali pra te atender e te indicar um ginecologista, um urologista ou mesmo um terapeuta sexual. Ou, às vezes, um produtozinho também resolve a sua situação no momento. Isso é muito importante: Sexo é vida, sexo é saúde, sexo é felicidade!
Você lançou 25 livros sobre sexualidade e negócios. Fale-nos sobre eles, Paula.
Continue lendo após a publicidade





No ano de 2008, mais de dez anos atrás, eu lancei o primeiro livro, a primeira coletânea sobre sexshop, em que eu conto a história do mercado erótico no mundo, porque quem inventou essa história de mercado erótico foi uma mulher. E essa mulher, na Alemanha, fez isso porque ela queria ajudar outras mulheres a ser felizes na sua vida sexual. Depois disso, fui lançando livros sobre pompoarismo*, um dicionário do sexo, vários livros. Inclusive, este mês, quando comemoramos o dia do sexo, liberei download gratuito do livro “30 Dias de Fantasias de Amor e Prazer para Casais”  pra te dar ideias de como sair da rotina, o que é muito importante. E eu lancei, recentemente, para esta pós-pandemia, “Como montar sexshop”, porque as coisas mudaram muito. A gente agora encara a questão do negócio por um outro prisma. Realmente, a gente ajuda pessoas. Eu estou ajudando as pessoas a montarem sua sexshop, vender seus produtos seja lá como for, porque às vezes uma mãe precisa de uma renda extra em casa, e o produto erótico muitas vezes vem como uma forma de ela ganhar um dinheiro extra. 

Como empreender no mercado erótico?

Existem “N” maneiras de empreender no mercado erótico. Claro que você precisa ter algumas virtudes para empreender. Você não pode ser tímida, você não pode ter vergonha de falar sobre sexo, você tem que ser uma pessoa que gosta de estudar, que gosta de gente – porque a gente lida com pessoas, a nossa missão é ajudar as pessoas a ser mais felizes na sua vida sexual, nos seus relacionamentos, então você tem que gostar disso! A segunda questão é que você pode começar de uma forma simples, pequena, comprando um kitzinho ou mesmo entrando em contato com uma empresa de catálogo, quem quiser também pode chamar no directdo meu Instagram, @paulaaguiarescritora, que eu dou link de fornecedores, eu ajudo, eu oriento, para que você comece com pouco dinheiro. Porque eu sei o quando é difícil. Esse kit meu mesmo, esses três livros com quase quinhentas páginas, sobre como ganhar dinheiro no mercado erótico, custa apenas R$25,00 no pix, porque eu realmente quero ajudar as pessoas, principalmente aquelas que estão precisando, estão desempregadas, e têm realmente talento para trabalhar com o mercado erótico. 
Continue lendo após a publicidade



Apesar da educação mais conservadora, a mulher é a maior consumidora do mercado erótico. É uma declaração de alforria?

A mulher ainda busca produto erótico para manter o seu relacionamento. Muitas vezes é para prender o parceiro, apimentar a relação, sair da rotina e conquistar. É realmente para fortalecer esse relacionamento. Essa necessidade ainda é o que move a mulher a consumir produtos dentro do mercado erótico. A gente gostaria que o consumo fosse por uma questão de autoconhecimento, de empoderamento da mulher, por outras razões. Mas, pelas pesquisas que a gente tem, ainda é pelo seu relacionamento, normalmente heteroafetivo. Mas é um processo.

Fonte: Chapada em Foco


Publicidade:






Publicidade Google

Publicidade Google

A Esther Top Modas conta com moda Masculino, Feminino Adulto e infantil com preço q cabe no seu bolso, venha conferir! Localizada no calçadão em frente e a lotérica, funcionado de Segunda a Sábado.

Organização: Jean Silva.