Deixa Comigo Macajuba: Após cantar “Boate Azul”, padre se desculpa e esclarece polêmica no estado de RN

Publicidade Google

Ouça ao vivo Web Rádio DCM

Publicidade Google

Ouça a matéria em áudio

domingo, 21 de julho de 2019

Após cantar “Boate Azul”, padre se desculpa e esclarece polêmica no estado de RN

|    
Após entoar versos da música “Boate Azul”, que tomou conta das redes sociais nos últimos dias, o padre Delmário Barbalho prestou esclarecimentos e se desculpou com quem possa ter se ofendido com o episódio, depois da grande repercussão na internet.
“Doente de amor, procurei remédio na vida noturna… como uma flor da noite em uma boate aqui na Zona Sul”, o trecho foi cantado pelo padre durante missa na Catedral Metropolitana de Natal, na noite de segunda-feira (15).
O hit sertanejo composto por Benedito Seviero foi lançado pela dupla Bruno & Marrone há 20 anos, mas recentemente virou febre na web com a nova roupagem do cantor potiguar Cachorrão do Brega. O padre cantou a música durante uma homilia para dar o exemplo de como buscar “remédio” na vida noturna pode ser algo prejudicial.
“Essa canção foi colocada dentro de um contexto maior de uma homilia… Venho aqui pedir perdão se algum coração ficou ferido ou ofendido pela canção, apenas escutada e não compreendida em seu contexto”, esclarece o padre Dalmário Barbalho, que é assistente eclesiástico. A homilia é uma espécie de pregação que busca explicar um tema ou texto religioso.
A Arquidiocese de Natal publicou em suas redes sociais um vídeo de dois minutos com o pronunciamento do padre sobre o caso:
Vídeo que viralizou na internet:




Publicidade

Comente com o Facebook:

Deposito de Bebidas São Bernardo

Bebidas, Gelo, Água, Carvão, Descartáveis e muito mais. Aberto todos os dias das 8:00 as 19 horas. Trabalhamos com evento, além de cerveja, frios.

Temos excelentes preços. Disque entrega: (74)9 99448708 Aceitamos cartão de credito e debito

Direção: Lais e Robson. AV. Frederico Costa, N 66. Centro, Macajuba BA

Publicidade Google

Arquivo do blog

Total de Visitas

Volte ao ▲ Topo