segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

Vídeo: Família está à procura de mulher que foi criada com Dona Regina de Nova Cruz, último contato foi em Taboão da Serra SP há 30 anos atrás





A internauta Edna da região do Bravo na Zona Rural de Macajuba, que atualmente mora em SP, entrou contato com a nossa reportagem para tentar através da audiência do Blog Deixa Comigo Macajuba e com ajuda de nossos internautas localizar Maria Nunes.

Estou procurando Maria Nunes.

Filha de: Edelvita Maria Nunes.

Juvêncio Antônio Nunes.

Nascida no município de Macajuba.

Irmãos: Antônio Nunes.

Eugênio Nunes.

Como o pais faleceram quando eles eram crianças, cada um dos filhos foram criados por pessoas diferentes, ela foi criada pela dona Regina que residia em Nova cruz. E Depois mudou para São Paulo e o último contato que meu tio Antônio teve com ela foi há 30 anos atrás e ela morava em Taboão da Serra SP.

Agora eu e o meu tio Antônio estamos querendo reencontrar. Quero encontrar minha tia, pois meu pai antes de falecer procurou tanto ela é não consegui revela, e sei que de onde ele estiver vai ficar muito feliz de seus filhos ter conhecidos e pode conviver com a tia.



Contato do Blog Deixa Comigo Macajuba (074) 9 99959451 para qualquer informação.

Vídeo:



Publicidade

Responsável por locação de mesas de sinuca na região, doou cesta básica para mulher carente no distrito de Nova Cruz



Edson que é responsável pelo serviço de locação de mesas de sinuca na região de Macajuba fez uma doação de uma Cesta Básica para a senhora dona Ilda, conhecida como Dadai, que mora no distrito de Nova Cruz, ele contou a reportagem do Deixa Comigo Macajuba, que atualmente não está residindo no município, mas sempre observou com carinho a situação da mulher que é bastante conhecida e carinhosa com todos, “divulguei no Blog com intuito de outras pessoas se sensibilizarem” disse o comerciante.




A doação aconteceu no dia 31 de dezembro de 2019.



Quem se sentir sensibilizado por favor entre em contato com o Deixa Comigo Macajuba.



Publicidade

ELEIÇÃO CHEGANDO E GASTOS COM MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO DISPARAM EM MACAJUBA



Neste ano de 2020 acontecerá mais uma eleição municipal e a gestão Mary e Murilo parece estar tentando recuperar o tempo perdido. Recentemente o vereador Isack trouxe a público o extrato de homologação do Pregão Presencial Nº 25/2019, referente ao fornecimento parcial de material de construção. O edil cobrou esclarecimentos quanto aos critérios utilizados para distribuição dos materiais.






Desde o início da gestão Mary/Murilo a empresa Sidney Rocha Fraga, vencedora do Pregão Presencial Nº 25/2019, já faturou mais de R$ 433 mil em vendas para Prefeitura, segundo o Portal da Transparência. Desse valor, cerca de R$ 282 mil foram em aquisição de materiais de construção para distribuir a população (Benefícios Eventuais).



Durante todo o ano de 2017 a Prefeitura distribuiu para os munícipes pouco mais de R$ 17 mil em materiais de construção. Em 2019, a gestão Mary/Murilo pagou mais de R$ 188 mil de materiais de construção distribuídos a população. Apenas no mês de dezembro o valor pago foi de R$ 148.061,90.






A crítica não é a distribuição de materiais de construção, nem a empresa que ganhou a licitação, pois essa deveria ser uma ação recorrente. No entanto, a Prefeitura precisa estabelecer critérios claros e deveria beneficiar toda população carente, independente da opção de voto.



Há poucos dias o blog trouxe uma matéria da macajubense que teve que esperar dois anos para receber esse benefício. Mas, por que só agora essa distribuição maciça de materiais de construção? Nos anos anteriores as famílias carentes não estavam precisando desses materiais? Será que essa ação da gestão Mary/Murilo já está visando a eleição 2020?

O Deixa Comigo Macajuba foi até a Secretaria de Ação Social do município e conversou com Analise Suzart, atual secretária sobre os critérios para receber o material de construção, ela disse que sempre tem essas doações e que a demora é por causa da demanda, que as pessoas vão até a prefeitura, pois no gabinete é onde tem o controle dos recursos e que não existe nada envolvido com eleições ou partido politico e que as vezes os vereadores confundem a mente do povo, pois a loja que fornece ganhou a licitação.





Vale ressaltar que os edis Isack Soares (PSD) e Neto Macedo (PSB) recentemente cobrou durante a sessão da Câmara de Vereadores de Macajuba, que fosse explicado para a população quais os critérios para receber materiais de construção pela Secretaria de Ação Social.



Uma reportagem sobre a situação precária de Dona Iracema na região do Estaleiro mostrava a situação precária em que ela vive com sua família, e até o momento a prefeitura não tomou nenhuma iniciativa. Até o momento nada foi construído pela prefeita da cidade, nada contém seu nome, apenas reconstrução foram feitas.
Publicidade

Por que tanto ódio da Prefeita, Vice-Prefeito e Secretária de Educação de Macajuba para com os professores? Porque tantas ações ilegais, imorais e desumanas contra os direitos dos professores?


1º – A Secretária de Educação impôs 03 sábados de aula sem ter publicado o novo calendário escolar no diário oficial do município. Entretanto sabemos que o artigo 37 da Constituição Federal estampa o princípio da publicidade, aplicável a todos os Poderes, em todos os níveis de governo, onde o processo administrativo deve ser público, acessível ao público em geral, não apenas às partes envolvidas.

Durante o ano tivemos 04 dias de paralisação nacional, onde os trabalhadores de educação não se opõem a reposição aos 04 dias de paralisação nacional, pois respeita o direito dos alunos. Contudo, temos consciência que sábados letivos prejudicam os alunos, pois interrompem o processo de aprendizagem, uma vez que tem uma frequência muito baixa dos alunos, impossibilitando o professor a avançar nos conteúdos ou atividades, o pessoal de apoio é pressionado a ir trabalhar excedendo sua carga horária semanal sem o pagamento de horas extras e sem nenhum acordo prévio com os servidores.



2º - A partir do dia 25/11/2019 a Secretária de Educação notificou muitos professores impondo a reposição das aulas oriundas de faltas justificadas com atestados médicos. Muitas reposições feitas erroneamente no dia e horário normal de trabalho, dentro da sua carga horária igual aos demais professores, mas não tem como um professor cumprir sua carga horária normal de 4 horas/aulas e fazer reposição de mais 4 horas /aulas no mesmo turno, sabemos que o correto seria reposição em horário diverso ao das aulas regulares da classe. Além disso foi usado como justificativa para essa cobrança uma recomendação da Promotoria, mas a mesma não procedia, veja oficio da Promotoria em anexo. Vale salientar também que, na maioria das vezes que os professores da educação infantil e ensino fundamental I da rede municipal faltaram, os alunos não foram prejudicados e tiveram o dia letivo normal garantindo o que dispõe a Lei nº 9.394 de 1996, tendo em vista que os alunos permaneceram na escola e as referidas aulas foram ministradas por outro professor, conforme pode ser constatado na simples verificação da caderneta da turma.



3 – Do dia 20/12 em diante para finalizar 2019 mesmo tendo conhecimento que faltas ao trabalho por motivo de doença, devidamente comprovada através de atestado médico, não podem, em hipótese alguma, acarretar nenhum tipo de prejuízo ao trabalhador, a Secretária de Educação emitiu aviso prévio de férias com a notificação de redução das férias com base nas faltas justificadas com atestados médico não descontadas na folha de pagamento tendo como o embasamento o Estatuto do Servidor Público de Macajuba. Mais uma vez a Administração feriu o princípio da igualdade, haja visto que vários outros professores na mesma situação não foram notificados. Se o estatuto é dos servidores por que o mesmo só está sendo aplicado a um pequeno grupo de professores? Afinal todos são iguais perante a lei por disposição expressa da Constituição (Art. 5º), perante a Administração Pública todos também devem receber o mesmo tratamento impessoal, igualitário, isonômico.

Essa atitude é um abuso de poder haja visto que essas ausências foram devidamente justificadas por atestado médico que afirma a necessidade destas faltas para cuidar da saúde, sendo este um direito fundamental e um dever do estado conforme nos garante a Constituição Federal.

Mas a própria Secretaria Municipal de Educação de Macajuba no dia 18 de dezembro publicou no Diário Oficial do Município a Portaria nº 007/2019/SME de 17/12/2019 (anexa) a qual estabelece no seu artigo 2º que: “Nas unidades Escolares da rede Municipal de ensino, as férias serão usufruídas de forma coletiva no período de 02/01/2020 a 02/02/2020, para o servidor ocupante do cargo de Serviços Gerais, Agente Administrativo, Professor da Educação Básica, Professor Articulador da Aprendizagem, Professor Orientador de Aprendizagem, Coordenador Pedagógico e os professores ocupantes do cargo de Coordenadores de Programas.



A APLB Sindicato já apresentou um Parecer Jurídico à Prefeitura e Secretaria de Educação, os professores desde o segundo episódio vêm apresentando suas defesas administrativas, mas a secretária de educação ignora as mesmas e continua a perseguir e humilhar os educadores do município de Macajuba como tem feito desde que assumiu a gestão pública. Agora de forma vergonhosa aplicando a pressão psicológica e ameaças de penalização nos vencimentos dos professores porque sabem que trabalhamos e contamos com nossos vencimentos para saldar nossas obrigações. Triste isso!



Mas nem todos se intimidaram e aceitaram a ilegalidade, a luta em defesa de seus direitos continua!



Prefeita, Vice-Prefeito e Secretária de Educação de Macajuba os professores merecem respeito e ter seus direitos resguardados.





Esta nota foi enviada pela APLB Sindicato de Macajuba, tentamos contatos diversas vezes com Sandra Dias atual secretária de educação de Macajuba, mas sem sucesso.



Publicidade

Saiba por que Blog Deixa Comigo Macajuba não divulgará imagens de presos



Por conta da nova Lei de Abuso de Autoridade, Polícia Civil não irá mais divulgar imagens de presos



A Polícia Civil, em comunicado à imprensa na tarde de hoje, informou que não serão mais divulgadas aos órgãos de comunicação fotos de presos tendo em vista mudanças na legislação federal através da Nova Lei de Abuso de Autoridade, sancionada em setembro de 2019 pelo presidente Jair Messias Bolsonaro. A lei, que entrou em vigor nesta sexta-feira (3), define os crimes de abuso de autoridade cometidos por agente público que, no exercício de suas funções, abuse do poder que lhe foi atribuído.


Dois artigos, em especial, afetam diretamente a forma como as notícias eram repassadas à imprensa. O artigo 13 impede a divulgação das fotos dos presos - até de costas - e o artigo 38 não permite que a autoridade policial atribua culpa ao investigado antes de concluídas as apurações e formalizada a acusação.

Veja alguns dos artigos da lei de abuso de autoridade em imagem divulgada pelo Senado Federal


Com informações da Polícia Civil do RS e Senado Federal.

Publicidade

Prefeitura de Macajuba recebeu recurso de cessão onerosa no valor de mais de meio milhão


Era madrugada desta terça-feira (31) quando o recurso da sessão onerosa caiu na conta do Fundo Especial de Petróleo (FEP), administrada pelas prefeituras brasileiras junto ao Banco do Brasil. Sob nomenclatura “PBM – Pgto Bônus ASS Municipal”, muitos prefeitos sequer sabem do que se trata até o momento. Sabem, entretanto, que têm para gastar.

Para Macajuba foram repassados R$ 638.294,91.

A parcela da cessão onerosa, na maior parte dos casos, deve ser usada para pagar despesas com inativos. Pela lei, os entes federativos deverão usar a verba para pagar despesas com previdência ou investimentos. É vedado o uso em outras finalidades, como aumento de remuneração de servidores.



Publicidade

Publicidade Google

Publicidade Google